UM PAÍS ONDE OS POLÍTICOS SÓ PENSAM EM FARTAR-SE

Giulio Sanmartini

Houve um tempo em que  se via a política como uma coisa sã, filha da moral e da razão. Um princípio para mostrar que a política  é profissão nobre, porque quem a exerce assume responsabilidades compatíveis com qualidades morais aliadas à competência.

Mais ainda, exer­cê-la só se jus­ti­fi­ca se o po­lí­ti­co pos­suir es­pí­ri­to re­pu­bli­ca­no, es­pí­ri­to pú­bli­co, porque se suas ações, além de bus­ca­rem a con­quis­ta do poder, forem di­ri­gi­das  para o bem comum.

Portanto valer-se de uma cargo eletivo somente para desfruto  das vantagens que se possa ter, avilta o político e a própria política.

Fiquei entristecido, por ver que a  maléfica política de quem só a usa para fartar-se, contaminou o pais inteiro desde o Distrito Federal, até os municípios, passando pela administração estadual. É o que mostra um fato acontecido no município de Taubaté-SP, no vale do Paraíba, com 281.336 habitantes.

Tem 14 vereadores, que percebem mensalmente algo como R$ 6 mil, que corresponde ao  salário de um inteiro ano para um trabalhador.

Nessa sexta feira (19/10), foi divulgada a notícia que o vereador Rodson Lima (PP), através de uma rede social, havia feito comentários vangloriando-se de estar hospedado no hotel Aquarius na praia de Atalaia (Aracaju – SE), com piscina e vista para o mar e disse: “Vivo a vida de príncipe há 15 anos. Dois motoristas, assessores, celular, assessoria jurídica, gabinete com ar condicionado… Engenheiros que são formados por Harvard, Yale, Michigan não desfrutam disso que eu desfruto. É muita honra que o povo me dá. Eu sou eternamente agradecido”.

Esse fato causou indignação na população de sua cidade e a todos que  ficaram sabendo do fato. Todavia, ao ser inquirido pela imprensa ele deu uma resposta ingênua, mas que é a expressão da verdade e mostra que o país está vivendo uma epidemia de abusos por parte dos políticos: “A presidente Dilma Roussef estava na África com o dinheiro público. Senadores viajam com qual dinheiro? Com o público. Só que eles não têm coragem de falar isso. Eu quis falar, então pessoas maldosas não entenderam e acabaram distorcendo o que eu disse. Sou eternamente grato, porque é o povo que me proporciona isso”.

Bem, o que pode se esperar num país, onde uma deputada federal (Jaqueline Roriz) e filmada recebendo propina e além de continuar no cargo, por uma chicana foi considerada inocente?

 

(*) Fotomontagem: Jaqueline Roriz recebendo o pixulé, Rodson Lima e a piscina do Aquarius.

 

About these ads

5 Responses to UM PAÍS ONDE OS POLÍTICOS SÓ PENSAM EM FARTAR-SE

  1. elgien disse:

    Veja, Giulio! Eu assisti a essa entrevista com o nobre representante do povo. Suas palavras soaram ingenuamente sinceras, pois que, como você observou, já faz parte da cultura política adquirida após anos de prática. Todos os que chegam a algum poder político aceitam e agem como um princípio e chegam a ficar indignados quando alguém ousa contestar tal privilégio. Recentemente o senador José Sarney, inquirido por um repórter sobre o uso de um helicóptero do estado do Maranhão para uma visita a uma de suas propriedades particulares, respondeu que o gesto simplesmente se configuraria numa demonstração democrática que se dá a quem tantos serviços prestou aos brasileiros. Em outras palavras, para os políticos de hoje, fazer na vida pública o que fazem na privada tornou-se a regra.

  2. Giulio Sanmartini disse:

    Elgien.
    Também vi o fato por sua ótica, pois, como escrevi, ele é vítima dessa epidemia de amoralismo que infesta o país desde 2003.
    Giulio

  3. elgien disse:

    Giulio! Tenta abrir esse endereço:http://www.ternuma.com.br/ternuma/index.php?open=20&data=986&tipo=1, e divirta-se.

  4. Marc Aubert disse:

    O maior buraco negro não está em Brasília, está nos municípios que raramente são de interesse da imprensa; só quando aparece uma anta dessas e que vai ficar por isso mesmo.

  5. Jayme Guedes disse:

    Agradecer a vida de príncipe como se o mandato fosse um prêmio como o que o BBB distribui é só um primeiro passo. Em breve estarão se vangloriando e agradecendo ao povo, de forma explícita, pela licença que receberam para roubar impunemente. Na ficção o agente 007 tem licença para matar. Nós, o povo brasileiro, criamos a figura da licença para roubar e a distribuímos como um prêmio para categorias que nos cativam de alguma forma, como os craques (Bebeto, Romário); os palhaços (Tiririca); os pagodeiros (Netinho). Se pensarmos bem, não é caso de espanto ou indignação. O vereador está absolutamente certo. Recebeu o mandato como um presente e presentes se agradecem. Pior do que ele são os mal educados que nem agradecem.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 69 outros seguidores